IPVA Pagar: Entenda tudo sobre o pagamento do IPVA

Sem dúvida, o IPVA Pagar é uma das maiores preocupações dos motoristas em todo país. O principal motivo? O atraso no pagamento desse imposto pode gerar grandes problemas que vão desde a apreensão do veículo, até dificuldades em vender o carro ou moto.

Apesar do IPVA ser um imposto obrigatório, ele ainda causa dúvidas nos proprietários de veículos, sobretudo, no que se refere a como efetuar a quitação desse débito. Essa falta de informação, é uma das principais responsáveis pelo atrasos e irregularidades na documentação do carro ou moto.

Para evitar que isso aconteça com você, continue lendo este post para descobrir mais informações sobre o pagamento do IPVA. Confira:

 

Como IPVA Pagar?

Com o avanço da tecnologia, IPVA Pagar se tornou uma tarefa muito mais rápida e prática. Afinal, diferente de alguns anos atrás, hoje não é mais preciso se deslocar até o Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN) para quitar a taxa, pois o procedimento pode ser feito via online.

Isso mesmo, a consulta do IPVA pode ser feita através do site do DETRAN de cada estado. Nele, é possível acessar uma aba com o nome “Consulta Débito de Veículos”.

Ao clicar nessa opção, o site redireciona o usuário para um formulário que deve ser preenchido com informações sobre o motorista e o seu automóvel. Em relação ao veículo é necessário ter o Renavam e o código da placa. Já sobre o proprietário, o site pedirá o CPF e a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Dependendo do estado, os documentos requisitados podem ser diferentes, mas o procedimento continua sendo simples e rápido de realizar. Ao consultar o débito em aberto, o motorista pode emitir uma guia de pagamento que usará para pagar pelos bancos conveniados ou em alguma casa lotérica.

É importante lembrar das datas de vencimento do boleto. Elas são decididas por meio do último dígito presente na placa do veículo. Todo o ano o DETRAN de cada estado disponibiliza um calendário atualizado.

 

Qual o valor da taxa?

O governo calcula o valor do imposto sobre cada veículo com base na Tabela FIPE. Cada estado possui sua própria alíquota, mas no geral é cobrado de 2% a 4% para carros e de 1% a 6% para motos.

A taxa ainda pode variar de acordo com a forma que o proprietário paga o imposto. À vista é possível encontrar descontos de 1% a 7%. Já se o pagamento for feito em parcelas é possível que sejam cobrados juros.

Portanto, o valor para pagar IPVA é muito oscilante e basicamente depende da marca, modelo e ano do veículo, bem como da unidade federativa em que ele está circulando e as datas de pagamento.

 

O que fazer com o IPVA Pagar atrasado?

Com tantos impostos para pagar todos os anos é normal que alguma das taxas caia no esquecimento. Entretanto, esquecer de IPVA Pagar pode resultar em diversas complicações para o proprietário do veículo.

Primeiramente, quem deixa de pagar o imposto recebe multa por dia de atraso mais os juros de mora, baseado na taxa Selic do tesouro direto. Isso significa que atrasar o pagamento só resultará em uma dívida ainda maior.

Em segundo lugar, o automóvel fica proibido de circular legalmente, já que não pagar o IPVA é uma infração de trânsito conforme o Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Assim o veículo corre o risco de ser apreendido a qualquer momento. É por isso que a atenção para pagar IPVA deve ser redobrada.

O ideal é que o motorista, organize-se durante o ano anterior para pagar a taxa assim que ela for cobrada. Esse hábito ajudará a economizar muito e evitar problemas com o DETRAN.

Para quem já tem as dívidas em aberto ainda há esperança. É possível pagar o débito à vista ou parcelado, para assim emitir a certidão negativa de dívida e ser poupado de futuras dores de cabeça.

Fazer o pagamento do IPVA não é mais tão difícil como antigamente. Podemos ver que este processo foi muito atualizado, a ponto de poder ser realizado completamente no conforto de sua casa.

Basta ter um pouco de organização que o débito será pago rapidamente e com descontos nos valores totais. Não há motivos para atrasar a dívida, já que isso só trará mais problemas para seu dia a dia.

IPVA Moto: Comprar moto com IPVA atrasado vale a pena?

O IPVA Moto pode ser um divisor de águas em relação à compra de uma moto usada. A documentação atrasada pode gerar muitas dúvidas, principalmente se o débito do imposto estiver em aberto há muito tempo.

Se você está pensando em comprar uma moto com este tipo de problema, continue lendo o nosso post para descobrir se vale mesmo a pena arcar com o prejuízo do antigo dono.

IPVA Moto: vendem moto com IPVA atrasado?

É possível encontrar no mercado alguém que venda um veículo com o IPVA Moto atrasado? Infelizmente, a resposta é sim.

Facilmente encontram-se vendedores que oferecem a moto por um valor abaixo do esperado, pelo fato desta possuir dívidas. A tentação de adquirir o automóvel pode ser enorme, já que o preço a pagar se torna acessível, mas nesse caso é preciso que o consumidor tenha cautela antes de concluir a compra.

Antes de fechar o acordo e assinar a papelada o cliente deve averiguar se o veículo apresenta algum tipo de restrição ou bloqueio judiciais. Isso evitará futuras dores de cabeça na hora em que o título de propriedade estiver em seu nome.

A dica aqui é que o cliente, consulte o débito em aberto junto ao vendedor da moto e analise os valores reais que aquela compra vai lhe custar.

 

Consequências do IPVA atrasado

Ao comprar uma moto com o IPVA atrasado, o cliente deverá pagar todo o débito, à vista ou em parcelas, para poder dirigir pelas ruas regularizado.

Com a dívida em aberto o cliente ainda terá muitos problemas com o Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN) da região. Quanto maior o valor cobrado, mais complicado será para resolver as pendências do antigo dono.

Caso o imposto esteja em atraso assim que adquirir a moto, o cliente correrá muitos riscos circulando com ela. Essa situação torna a compra completamente inviável.

Em primeiro lugar, se o motorista não estiver com as obrigações tributárias regularizadas, o agente de trânsito pode apreender tanto a moto quanto o seu documento, até que a dívida seja paga. Essa já é uma grande desvantagem para ele.

Além disso, ele ainda pode receber uma multa e a penalidade de 7 pontos na carteira. Resumindo: o motorista terá que desembolsar uma alta quantia, correndo o risco de pegar a multa mais elevada para a sua habilitação e ainda perder a moto.

 

IPVA Moto: Posso comprar uma moto com IPVA atrasado?

É preciso ter em mente, que é possível comprar uma moto com IPVA Moto atrasado. No entanto, é recomendado analisar os prós e contras dessa aquisição. Nesse momento, é crucial que o cliente verifique se o proprietário está oferecendo algum desconto no valor da moto.

Caso isso aconteça, o cliente poderá usar o restante do valor para fazer a quitação integral do débito em atraso do IPVA. Contudo, é importante que ele saiba o valor total do imposto e verificar se vale a pena realizar o investimento.

É recomendado, que se o cliente não tiver como arcar com a despesa extra por agora, deixe de lado a compra ou se organize para ter o dinheiro completo. Não adianta nada comprar uma moto que não poderá usar.

O interessante é que o cliente negocie e abata o valor do débito na compra do veículo, além de se certificar que ele tem os documentos do ano anterior para que a transferência de titularidade seja devidamente preenchida.

Esse é outro ponto importante, pois se não for feito dessa maneira, o cliente terá que recorrer ao antigo dono para se posicionar em qualquer problema que acontecer com a moto e, infelizmente, nada garante que ele irá te ajudar.

Como mencionamos anteriormente, o cliente deve avaliar se negociar o valor da moto e pagar a dívida à vista (onde é possível ter descontos) é melhor financeiramente. Cada caso é um caso.

 

Ao comprar um veículo com o IPVA Moto atrasado você deverá quitar todo o débito, evitando assim gastos e penalidades maiores com apreensão e o reboque. Por isso, como analisamos, só valerá a pena comprar se você puder pagar tudo o mais rápido possível.

Não se engane com o preço ofertado pelo vendedor e procure saber o valor real das dívidas e juros, antes de tomar qualquer decisão.

IPVA Bradesco: Veja passo a passo para pagar o IPVA no Bradesco

Estamos nos aproximando do início de um novo ano, e com ele iniciam também os pagamentos dos impostos anuais, se você é proprietário de um veículo automotor, o IPVA é um deles. Veja nesse post o passo a passo para pagar o IPVA Bradesco!

 

Conheça o que é o IPVA – Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores?

Primeiramente é importante conhecermos o que é o IPVA – Importo sobre a Propriedade de Veículos Automotores. É um tributo cobrado de donos de veículos automotores que circulam em todo o território nacional.

É um tributo de responsabilidade da SEFAZ – Secretaria Estadual da Fazenda e em alguns estados do DETRAN – Departamento Estadual de Transito.

Todos os anos são milhares de carnês distribuídos para a cobrança do imposto, são muitos carros no circulando nas estradas brasileiras, em consequência muito papel.

Os valores arrecadados com o IPVA, normalmente são divididos e cerca de 50% é repassados aos municípios e o restante fica com a união. Os valores não são aplicados exclusivamente no transito, também serve para outras necessidade de acordo com cada estado.

O pagamento o IPVA é anual e obrigatório, e pode ser feito à vista ou parcelado. Quando o contribuinte paga o imposto à vista, ou seja, de uma só vez, lhe concedido descontos, que podem variam conforme a logística de cada Estado.

 

O que é o IPVA Bradesco? Como funciona?

O Bradesco sempre está atento as necessidades de seus correntistas, buscando continuamente mecanismos para facilitar e melhorar sua rotina, pensando nisso o banco oferece aos seus correntistas o IPVA Bradesco.

Para melhorar a comodidade dos usuários de veículos automotores, os agenciados do Banco Bradesco podem pagar o seu imposto pela internet. O IPVA Bradesco é a união das tarifas do IPVA no seu banco.

Com o IPVA Bradesco, você pode pagar suas taxas sem sair de cada, realizando o pagamento inclusive via smartphone, não é preciso emitir a guia do imposto, o contribuinte pode realizar o pagamento apenas com o número do Renavan do veículo.

 

Como utilizar o serviço IPVA Bradesco?

É muito simples utilizar os serviços do IPVA Bradesco, veja a seguir os passos para realizar a transação:

  1. Acesse o site do Bradesco
  2. Entre na opção: Portal de pagamentos Bradesco
  3. Selecione a opção: ‘Débitos de veículos’.
  4. Em seguida clique em: ‘Pague agora’;
  5. Informe sua agência e conta
  6. Realize o pagamento.

 

Viu só como é fácil, com apenas alguns passos você já acessou o serviço do IPVA Bradesco, e o melhor tudo sem burocracia e do lugar que você preferir.

Caso você tenha alguma dúvida durante o processo do pagamento do IPVA Bradesco, você pode entrar em contato com a sua agência pelos canais de atendimento disponíveis que um dos consultores Bradesco lhe dará as informações necessárias.

E tudo com a garantia do bom atendimento que o correntista Bradesco sempre pode contar. Então não se preocupe, quando chegar a hora de pagar o seu imposto, conte com o IPVA Bradesco.

IPVA e licenciamento: Tudo o que você precisa saber sobre IPVA e licenciamento

O IPVA e Licenciamento são taxas importantes na vida de um proprietário de carro. No entanto, apesar de pagar esses valores altos todos os anos, muitos ainda não sabem o real propósito deles.

Diante da importância de se conhecer onde está sendo depositado o seu dinheiro, sobretudo aquele que precisa ser pago anualmente, ao longo deste post iremos explicar tudo que é necessário saber sobre esses dois impostos.

Assim, ao terminar a leitura, você poderá ter consciência não só da importância desses valores, como também do principal motivo de manter esses custos regularizados. Confira:

1. O que é IPVA e licenciamento?

O IPVA e licenciamento são os principais impostos que o proprietário de um automóvel deve arcar. Trata-se de taxas obrigatórias que devem ser pagas para que o dono do veículo circule legalmente pelas ruas e rodovias.

Muitos pagam esses valores sem se preocupar com sua finalidade, outros se esquecem de pagar justamente por não saberem a importância deles. Confira abaixo, mais informações sobre esses impostos:

IPVA

O Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) foi um imposto criado pelo governo para substituir a antiga Taxa Rodoviária Única (TRU), que era destinada a expansão da malha rodoviária federal, construções e pavimentações.

Cada estado ficou responsável pela definição de qual o percentual será pago e pelo recolhimento desse imposto. Além disso, foi aprovado que houvesse a cobrança sobre veículos automotores como:

 

  • Carros de passeio
  • Caminhões
  • Ônibus
  • Motos
  • Vans

 

Mas isso não é tudo, depois de sancionada a nova lei, foi decretado que os estados garantissem a possibilidade de dividir o imposto em três parcelas. Sendo que a data do pagamento deveria estar relacionada ao último número da placa do automóvel.

Do valor total recolhido, 50% são destinados para o estado e os outros 50% para o município de origem do automóvel. Sendo que ele pode ser utilizado por essas instituições no âmbito da saúde, educação, segurança pública e em outras necessidades da sociedade.

O atraso do pagamento pode trazer problemas como multas e a apreensão do veículo.

Licenciamento

O Certificado de Registo e Licenciamento do Veículo (CRLV) é um documento necessário para que o automóvel possa circular de forma regular no Brasil. Por meio dele, o proprietário pode garantir que está em total conformidade com as condições de segurança e com as normas de emissão de poluente e ruídos.

Nele, é registrado o RENAVAM (Registro Nacional de Veículos Automotores) bem como especificações sobre o veículo, tais como os dados do IPVA e do DPVAT e outras informações importantes.

O documento é emitido no momento do emplacamento de carros zero quilômetro. Após isso, é necessário fazer o pagamento de uma taxa de renovação todo ano.

Para ter acesso ao licenciamento é necessário ter o CRLV anterior e os comprovantes de pagamento do IPVA e da taxa de renovação. A data do pagamento também é definida pelo último número da placa e é diferente em cada estado.

2. Como é calculado o IPVA?

Para chegar à quantia a ser paga pelo proprietário, o governo utiliza como base o valor venal e de mercado do veículo. Seu principal referencial de pesquisa é a tabela FIPE, criada pela Fundação Instituto de Pesquisas e Economia que indica o preço médio de veículos.

O IPVA é um imposto estadual, por isso o valor cobrado varia ao longo do território brasileiro. No entanto, geralmente é cobrado de 2% a 4% para carros e de 1% a 6% para motos, sendo que essa porcentagem incide sobre os valores da tabela FIPE.

 

3. IPVA e Licenciamento: Valor do Licenciamento

O IPVA e Licenciamento têm valores diferentes, mas não é só isso, enquanto o primeiro só varia de acordo com cada estado, o segundo tem uma taxa fixa para cada categoria de veículo, mas sofre variações a depender da localização do veículo.

Por isso, é necessário verificar o valor no site do DETRAN ou da Secretaria de Fazenda do seu estado. O preço fixo ainda está sujeito a multas e juros caso haja atraso na renovação.

Como foi visto ao longo deste post, o IPVA e licenciamento são duas taxas necessárias para deixar a documentação do veículo em dia. O pagamento delas evitam diversos problemas com o DETRAN.

A partir do momento da aquisição de um veículo o proprietário dele deve estar ciente dos custos anuais extras que serão cobrados.