Pagamento IPVA é necessário na transferência de carro?

Vai fazer transferência de carro para seu nome ou para o de um comprador? O momento da transferência de propriedade de um veículo requer diversas providências. Nós preparamos aqui uma série de perguntas para ajudar você nessa hora.

E não são perguntas apenas sobre a relação transferência-IPVA. Portanto, são questões abrangentes e importantes que envolvem toda essa operação. Aliás, operação que pode até ser chata, mas que representa maior segurança para você, tanto como comprador quanto como vendedor.

O que você vai ver nesta apresentação

  • Obrigatoriedade de pagamento do IPVA
  • Transferência é…
  • E se eu vender?
  • E se eu comprar?
  • E por que mesmo eu preciso transferir?
  • É bom transferir mesmo se o vendedor/comprador for amigo meu?

O que é realmente a transferência de carro?

Toda propriedade tem um proprietário, claro. Essa propriedade é atestada a partir de documentos reconhecidos por órgãos oficiais. Então, a transferência de veículo é nada mais nada menos que você informar oficialmente que seu carro pertence a outro dono.

Ou que o carro que antes era de outro dono agora é seu.

É na transferência que os certificados de Registro de Veículo – CRV e de Registro e Licenciamento do Veículo – CRLV são emitidos já em nome do novo proprietário.

Por que fazer a transferência de carro?

São muitas as razões para se transferir um automóvel de proprietário. E todas buscam oferecer segurança tanto para quem vendeu como para quem comprou.

Você vendeu?

  • Qualquer problema que ocorra com o veículo depois da transferência não é responsabilidade sua
  • Transferir a propriedade protege você de eventuais ações criminosas que envolvam o veículo. Você pode até vendido o carro para um amigo, para um vizinho. Esse veículo pode ser furtado. Se a propriedade estiver transferida, você não terá problemas
  • Multas e infrações, e consequentemente pontos negativos, não serão registrados em seu nome se a transferência tiver sido providenciada

Você comprou?

  • Problemas ocorridos antes da transferência não é sua responsabilidade
  • Eventuais ações criminosas anteriores terão causado menos problemas para você. Basta provar que a transferência se deu depois delas
  • Eventuais multas e infrações anteriores são responsabilidade do vendedor. Neste caso, sugerimos que você mantenha contato com o ex-proprietário por algum tempo depois da negociação. Vai ficar mais fácil localizá-lo se você receber notificações de multas

E o IPVA? Precisa estar pago?

Já tivemos chance de comentar sobre o parcelamento de pagamento do IPVA. A mesma Lei que facilitou o pagamento infelizmente produziu um gasto a mais para quem quer vender ou comprar um carro.

O ato da transferência da propriedade do veículo exige que o IPVA esteja integralmente pago. Dependendo da negociação que fizer com o vendedor/comprador, esse ônus pode recair sobre você.

E os outros tributos e taxas?

Aproveitando que a gente está aqui falando de transferência de propriedade, eis mais uma informação. Todas as multas, taxas, juros e qualquer outro valor precisam estar em dia no momento da transferência. Ou seja: é preciso que nenhuma dívida esteja registrada no cadastro do veículo negociado.

Bem, então é isso! Se pretende comprar ou vender um veículo, certifique-se de que o IPVA esteja pago a fim de proceder à transferência.

Tem outras dúvidas? Deixe ali embaixo, nos comentários. A gente vai ficar satisfeito de poder conversar sobre elas. E nossos visitantes ainda mais.

 

Parcelamento do IPVA é possível?

Proprietários de veículos têm muitas dúvidas e uma grande é sobre parcelamento do IPVA. Se você chegou a este texto, é porque já é proprietário de veículo e sabe que há muitos outros gastos com esse bem. Licenciamento, manutenção, combustível, impostos.

Você tem oportunidade para efetuar pagamentos parcelados dos muitos tipos de gastos. E o Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotivos, o conhecido IPVA? É possível parcelar?

Seria realmente bom. Ou não. Todo começo de ano é verdadeiro suplício para bons pagadores. Há dívidas que vêm de todos os lados. Aqueles mais experientes já sabem se o melhor é parcelar ou não tais dívidas.

Vamos ver aqui se o parcelamento do IPVA é boa opção ou não. Lembramos que já tivemos chance de falar sobre parcelamento de IPVA atrasado. Não deixe de conferir e tirar suas dúvidas.

Parcelar ou não parcelar, eis a questão?

Bons economistas e conselheiros financeiros são unânimes ao sugerir que pagamento do IPVA à vista é sempre a melhor opção. E por muitas razões.

Tenho descontos no parcelamento do IPVA?

Não. Pelo contrário. Há juros no parcelamento do IPVA.

Você tem descontos ao pagar à vista. Apesar de o percentual variar de estado para estado, é bom atrativo, em especial se o valor do imposto for alto.

Por outro lado, há momentos em que as finanças estão apertadas e fica impossível pagar à vista. Normalmente, esses momentos são aqueles de início de ano, justo quando chega a notificação do imposto. Então, você vai precisar parcelar.

Todos os estados oferecem parcelamento?

Sim. Todos os estados já dispõem da opção de parcelamento e nós listamos abaixo os percentuais. Nem todos dão descontos no pagamento à vista, caso de Goiás e Santa Catarina, mas todos parcelam o pagamento.

Se você não dispuser de condições para pagar o valor total, como saber se …

…Parcelamento do IPVA é a melhor opção?

Comparando. Dá um pouquinho de trabalho, mas vale a pena. Assim, você vai pelo menos estar seguro se tomou a decisão correta.

  • Confirme o valor IPVA
  • Confirme o valor do desconto
  • Acesse o site do banco no qual você tem conta ou o de uma instituição financeira de sua confiança
  • Simule um empréstimo pessoal no valor total do IPVA
  • Compare o valor do desconto oferecido pelo órgão oficial com o total de juros que você vai pagar pelo empréstimo

Se a diferença não for muito alta para você, vale a pena usar essa estratégia. Digamos que o valor do desconto oferecido seja 100R$ e o valor dos juros seja 130R$. Ainda assim, segundo especialistas, vale a pena porque bancos e financiadoras dispõem programa de fidelidade ou sistemas de pagamento antecipado.

Assim, além de você ficar livre da dívida com o governo de seu estado, ainda pode receber uns pontinhos na força de seu relacionamento com o banco.

O parcelamento é feito diretamente nos órgãos oficiais de cada estado?

Como dissemos acima, a maioria dos estados deixa duas opções de pagamento: à vista ou parcelado. E você pode parcelar diretamente no balcão das unidades físicas de cada órgão. Por outro lado, muitos estados já oferecem essa possibilidade de forma virtual, em seus sites.

Verifique se seu estado é um deles.

Posso parcelar no cartão de crédito?

Vários estados, como SP e MG, já automatizaram suas unidades de arrecadação de impostos para aceitarem parcelamento por cartão de crédito. Consulte o órgão responsável em seu estado.

No caso de sinistro? Como fica?

Se você já optou por parcelar o pagamento do IPVA e seu veículo está segurado, convém averiguar perante a seguradora se a dívida vai interferir em caso de sinistro. Há diversas empresas de seguro que cobrem o sinistro somente se o veículo não estiver vinculado a nenhuma dívida, ainda que o pagamento das parcelas esteja em dia.

E se o sinistro ocorrer antes do vencimento do IPVA?

O IPVA deverá ser regularizado, pois o imposto é gerado já no primeiro dia do ano. As seguradoras tendem a se responsabilizar por custos de sinistros somente se a documento do veículo estiver em dia.

Quais estados dispõem de parcelamento do IPVA?

Como nosso site é visitado por amigos de todos os estados, listamos abaixo os percentuais de cada um a fim de facilitar a consulta por parte de quem precisar.

Veja:

 

Estado Desconto à vista Parcelamento
AC 10% 3x
AL 10% 6x
AM 10% 3x
AP 20% 8x
BA 10% 3x
CE 5% 4x
DF 5% 3x
ES 5% 2x
GO 3x
MA 10% 3x
MG 3% 3x
MS 15% 5x
MT 5% 3x
PA 5 a 15% 3x
PB 10% 3x
PE 5% 3x
PI 15% 3x
PR 3% 3x
RJ 3% 3x
RN 5% 3x
RS 3 a 15% 3x
RO 10% 3x
RR 10% 3x
SC 3x
SE 10% 3x
SP 3% 3x
TO 10% 4x

 

Bem, tiramos aqui suas dúvidas em relação ao parcelamento do IPVA. É possível que você ainda tenha outras. Envie-as para nós. Faça seu comentário ou mande por e-mail.

A gente está aqui para isso mesmo.